Aula sobre Corra! (Get Out, de Jordan Peele, 2017)

Disponibilizei em vídeo uma aula dada no âmbito do Teatro Cemitério de Automóveis . https://www.youtube.com/embed/videoseries?list=PLeyQM6TwP3B6I9mamRTdmiWw2f_tw7zqa Dividi em 8 partes. São elas:1- Sobre autoria negra2- Culpa x trauma, racionalidade x intuição 3- (Con)tradições do cinema, (con)tradições do racismo 4- Violência e docilidade 5- Potências do não-ser 6- Cultivo da estranheza 7- Vidas negras e importação 8-... Continuar Lendo →

Ateorizando a lombra (2016)

No final de 2016, o pessoal do Cinerama, da Escola de Comunicação da UFRJ, Daniel Santiso, Lorran Dias e Max William Morais, me convidaram pra escrever um texto pra Semana Cinerama daquele ano. Tinha como tema "(re) existir". O catálogo tá aqui. Senti uma vontade de mexer no jeito de escrever. Trabalhei dentro de uma... Continuar Lendo →

A banalidade do bem (Crítica do espetáculo A Repetição. História(s) do Teatro (I), de Milo Rau)

O teatro de Milo Rau se apoia no cruzamento entre a escolha de assuntos moralmente extremos (assassinatos bárbaros, genocídios) e uma meta-abordagem analítica que almeja funcionar como força de contraponto à possibilidade de exploração imoral dos acontecimentos abordados. Portanto, produz-se sempre um território movediço – onde uma sombra de exploração sádica ou fetichista sempre se... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑